07/03/11

Singelo.

Eles estavam, os dois, sentados no muro do quintal dele. Ouviam-se as músicas das festividades de uma localidade que ai se avizinhava, graças à força da suavidade do vento. Estavam os dois encostados um ao outro, de mãos dadas, a olhar as estrelas e com aquela música de carrinhos de choque, pouco romântica, a soar-lhes aos ouvidos.

- Amo-te - disse ele inesperadamente para cortar o silêncio que já era palpável à demasiado tempo.
- Eu sei que me amas, Ed. E eu também te amo mas as coisas não têm que ser assim. - era quase tão fria como a noite escura que se preparava para rebentar.

Dito isto, levantou-se e entrou dentro de casa. Agiu como se fosse sua, a casa, mas ele nem reparou nisso. Deixou-a entrar e, após ter ouvido a porta a fechar-se, deitou-se onde ela estivera segundos antes. Tapou-se até ao pescoço com a manta que os tinha protegido da humidade e da frescura, e continuou a contemplar as estrelas. Sozinho, está claro. Esperou que ela voltasse, mas sabia que ela não o iria fazer. Quando já estava demasiado frio e as suas orelhas já estavam cheias de lágrimas por estar deitado de costas, Ed levantou-se e entrou, também, dentro da sua casa. Dirigiu-se ao quarto e reparou que a luz estava ainda acesa. Abriu suavemente a porta e espreitou lá para dentro. Ela dormia. Aparentemente, também tinha esperado que ele voltasse para dentro, mas tinha acabado por adormecer enquanto isso. Ele entrou, fechou a porta suavemente, tirou os chinelos e deitou-se. Aconchegou-a bem, demasiado bem, apagou a luz do candeeiro, e preparou-se para dormir. Virou-lhe as costas, triste.

- Finalmente vieste. – A voz dela não passava de um sussurro.

Ela deitou-se de modo a que o seu peito fica-se em contacto com as costas dele, passou o braço direito por cima do braço direito dele e agarrou-lhe a mão direita. Beijou-lhe a nuca e desejou-lhe boa noite.


- Eu volto sempre, Mel. – Respondeu Ed.

E adormeceram os dois, uma vez mais.

22 comentários:

Ana disse...

Gostei do texto, vou seguir :)

Ana disse...

De nada :)

M'M disse...

Mas eu amei isto O.O

M'M disse...

Tens uma maeira propria de escrever
e criativa gosto :)

Catarina disse...

adorei !

Catarina disse...

de nada (:

Marilena' disse...

GOSTEI :)

raibow disse...

adorei, beijinhos (:

raibow disse...

obrigada então (:

teste disse...

que saudades mesmo, meu grande! Têm sim...as coisas não andam bem, e mais uma vez..não por mim.

Mel disse...

claro que temos meu grande, eu ando cheia de trabalho e por isso não apareço no msn..nem tenho paciencia para o telemóvel, mas temos que por a conversa em dia nestas férias. Tenho saudades de falar ctg :).

Obrigada o teu está mesmo fofinho!

MartaCristina disse...

é pena que exista sempre um silêncio. palavras que ficam por dizer. sentimentos que se manteêm.
E no final do dia a cama seja ainda partilhada, com esperança que o amanhã seja diferente.

Continuas perfeito Alexandre.
Temos que nos encontrar, que tal? <3

Marilena' disse...

Gostei *

sofiaszafman ♥ disse...

gostei :D
é real ?

Mel disse...

Também é um dos meus :D

sofiaszafman ♥ disse...

obrigáda :)
é mesmo bonito, juro *-*

sofiaszafman ♥ disse...

mas não é :)
de nada :)

Camila disse...

Meu coração bateu mais forte ..

MartaCristina disse...

Escreve mais coisas.
Alexandre, quando te vejo? <3

Multimédia disse...

A próxima semana é complicado, dá-me mais jeito tempo de aulas.
Costumas estar por Lisboa?

MartaCristina disse...

ups: usei a conta errada.

MartaCristina disse...

Já não tenho o teu número o que acho mal. Então, combinaremos qualquer coisa em breve. Quiçá, escrevemos um dia qualquer coisa juntos.